Marketing Digital: 6 passos fundamentais para uma ação efetiva. | Papo Criativo

Padrão

Marketing Digital: 6 passos fundamentais para uma ação efetiva. | Papo Criativo.

Colaboração – Otimize o relacionamento da sua empresa com as redes sociais.

Padrão

Nas empresas sociais, aquelas que usam e trabalham a conexão dos funcionários via redes sociais, as organizações vão ser reduzidas, podendo descobrir pessoas com habilidades críticas e conhecimento relevante em outras áreas das organizações, em vez de ter a percepção limitada pelo trabalho formal.

Por exemplo, equipe de vendas deve receber atualizações de inteligência competitiva ou apenas o time de relações públicas poderá ver antes as novidades do mercado? As mídias sociais vão quebrar essas barreiras, proporcionando igualdade de acesso às informações em todos os níveis e função de trabalho. Os CEO’s vão perceber que as idéias mais inteligentes da organização surgem de forma inesperada.

Essa política nas empresas pode se tornar positiva quando bem direcionada. Com isso, seria bem mais fácil formar comunidades de interesses com seus consumidores, que, frequentemente, vão saber mais do que os seus funcionários sobre os limites e possibilidades que os produtos podem ter ou fazer. Cria-se uma rede que inclua os próprios produtos, promovendo retorno em tempo real sobre as necessidades dos clientes, em vez de esperar que seus consumidores lembrem e descrevam uma lista de desejos para melhorar o produto. Você pode fazer seu negócio especial, mesmo em um mercado que constantemente flerta com a comoditização, tornando seus produtos, amigos dos clientes.

Hoje já é discutido e muito bem delimitado que o uso das redes sociais para disseminar informações empresariais, formação de equipes e conhecimento para capturar e transferir será a regra, não a exceção para a sobrevivência das empresas daqui cinco ou dez anos. É possível caracterizar uma adaptação no momento, mas num futuro bem próximo, essas políticas deverão estar presentes no cartel de marketing e investimento das empresas.

Já não se controla a inovação ou qualquer outro processo de desenvolvimento que envolva a internet capaz de limitar o acesso e manter alguém de fora. As operações culturais continuam a ganhar velocidade, os negócios empresariais vão se transformar nas mídias sociais internas – a nova intranet – para formar conexões em torno dos membros dos times.

Funcionários não fazem comerciais à noite ou projetam anúncios aos finais de semana. Mas o aproveitamento das redes sociais dos funcionários, que, voluntariamente, falam da empresa na rede, é uma grande oportunidade para a companhia. É claro que isso irá exigir que a empresa ofereça treinamento e orientações no lugar para garantir que as mensagens estão de acordo com as políticas de metas e negócios.

Existem profissionais que estão querendo aprender, mas ao mesmo tempo tem uma nova geração que tem isso no DNA.

As redes sociais acabam estimulando que as pessoas se tornassem formadores de opinião, que contaminem a opinião de outros através de seus pontos de vista. E este mundo precisa ser melhor compreendido pelas empresas.

Digamos que as redes sociais funcionam como caixas de ressonância de nossos sentimentos e opiniões. As pessoas respondem aquilo que faz sentido na cabeça delas, e não da forma que elas realmente pensam. Elas possibilitam fechar o ciclo de informação. Usamos as mesmas palavras para falar coisas distintas. Muito do que se fala nas mídias sociais vai para a mídia tradicional, e muito do que é notícia na mídia tradicional, ganha outras proporções nas redes sociais.

 Por mais que possa parecer um mundo incontrolável, o mundo virtual pode manter algumas armadilhas e pode se tornar prejudicial para quem a usa. A conduta on-line não deve ser diferente da conduta off-line. Os profissionais precisam assumir que tudo que eles dizem na internet pode tornar-se algo público, por isso, eles devem pensar o que eles querem o que os seus chefes e funcionários querem.

Só porque alguém pode fazer algo assim (seguir alguém de forma inconveniente) on-line, não significa que ele deve fazer.

PACHECO,R.O.

 

Google Analytics terá informações em tempo real – Tecnologia – EXAME.com

Padrão

Google Analytics terá informações em tempo real – Tecnologia – EXAME.com.

#MidiasSociais: perspectiva, tendências e reflexões

Padrão

Com o intuito de fomentar o debate sobre a comunicação digital, acaba de ser lançado o ebook #MidiasSociais: Perspectivas, Tendências e Reflexões. O material busca sistematizar conhecimentos sobre a área, discutindo temas como Monitoramento Online, Transmídia, Assessoria Política, Geolocalização, Novos Modelos de Negócios, CoolHunting etc.

Seção Primeiros Passos
Ações de Marketing com grupos de referência e influenciadores no contexto das mídias sociais – Patrícia Moura
Redes sociais, um negócio feito por pessoas – Ivan Botero
Construindo uma rede social especializada – Antônio Novaes
Planejar é mais que preciso! – Rosário Pompéia

Seção Inteligência Coletiva
Coolhunting: utilizando as mídias sociais para identificar tendências – Renata Cerqueira
Monitoramento de Marcas e Conversações: alguns pontos para discussão – Tarcízio Silva

Redes sociais e inteligência de mercado – Henrique Puccini

Seção Política
Criação e manutenção de perfis políticos online: uma experiência prática – Nina Santos
Netizens e prosumers: novas mídias, co-criação e consumerismo político – Izabela Domingues

Seção Educação
Extrapolando as barreiras das salas de aula: utilização das redes sociais como ferramenta estratégica para produtos educacionais: o caso da #posmktdig – Nino Carvalho
Mídias sociais e educação: foco na informação e na interação – Mirna Tonus e Marlon Costa
Redes Sociais e Aprendizagem Informal: empregando as perspectivas dos sites de redes sociais para compreender a aprendizagem informal – Ana Terse Soares

Seção Novas Mídias
Sociogeolocalização no Marketing Digital: o caso Foursquare – Marcel Ayres
Branding Transmídia – Marcela Costa

Seção Economia
Modelos de negócio nas mídias sociais: Todos os holofotes são para os usuários – Danila Dourado
Coletivos Criativos e Voluntariado: novas abordagens de mídia e inovação na era dos Prosumers – Gilber Machado

Seção Ambiente Corporativo
Comunicação organizacional em tempos de mídias sociais – Carol Terra
Redes sociais corporativas: as possibilidades de relacionamento e gestão de conhecimento na web – Mariana Oliveira

#MídiasSociais: Perspectivas,  tendências e reflexões